Ampliação do projeto Leões do Tatame fica refém do fim da pandemia

Projeto social de judô começaria a funcionar em nova unidade antes da COVID

Ampliação do projeto Leões do Tatame fica refém do fim da pandemia

Ampliação do Leões do Tatame visa dobrar número de atletas atendidos no projeto - Foto: Raissa Assunção

PublicidadeNEC

O judô é uma modalidade de contato direto. Com a propagação do coronavírus, na metade do mês de março, todos os treinamentos e atividades relacionadas à prática foram interrompidos. Em Ponta Grossa, o projeto social de judô Leões do Tatame também teve o planejamento suspenso e agora espera o controle da doença para dar continuidade a iniciativa de ampliação do projeto, idealizada antes da pausa.

O projeto Leões do Tatame, que tem como objetivo inserir crianças e adolescentes de 7 a 14 anos na prática do judô de maneira gratuita, pretende funcionar em uma nova unidade escolar em breve. A ideia já estava começando a ser implantada antes do isolamento e o número de atletas integrantes do projeto social passaria de 130 para 300 alunos sendo atendidos de maneira gratuita. 

Apesar da pausa repentina nas atividades, segundo o professor responsável pelo projeto, Carlos Silva, os atletas foram orientados sobre cuidados e prevenção à dengue e ao coronavírus. "Através de atividades pedagógicas e conversas com nossos alunos informamos e orientamos sobre os cuidados e prevenções tanto da dengue, que tem um número expressivo de casos no nosso estado, quanto sobre a pandemia coronavírus, para que os nossos alunos pudessem levar essas informações e orientações aos seus pais, responsáveis e todos aqueles com quem possuam contato", garante o sensei. 

O projeto vem tentando se reinventar de maneira remota. Através da plataforma online, o professor repassa aos alunos tanto do projeto social quanto do projeto particular, atividades que possam ser feitas de casa. "Foi realizado, por exemplo, o 'Yundansha Challenge', para promover através de atividades físicas e pedagógicas, o encurtamento da distância entre a equipe. Semanalmente enviamos para os nossos alunos instruções e após realizarem devem enviar fotos ou vídeo. É uma forma de incentivar e continuar motivando a prática do judô, ainda que longe da academia", conta Carlos.

O judô de Ponta Grossa está sem calendário. Por mais que os eventos tenham sido suspensos temporariamente e não cancelados, não há previsão de quando tudo voltará à normalidade. se os atletas conseguirão se preparar e se acontecerão eventos ainda em 2020.

"Nossos alunos vinham em um ritmo acelerado de resultados nas competições, o que motivava tanto os que já se encontram em condições competitivas quanto aqueles que almejavam iniciar em competições. Nossa maior preocupação, além de que nossos alunos mantenham os cuidados e a prevenção, é mantê-los motivados. Se todos se cuidarem, logo retornaremos à normalidade, mas ainda resta uma  grande incerteza quanto ao calendário competitivo", finaliza o sensei Carlos Silva. 

Compartilhe essa notícia com seus amigos!