No "improviso", meninas do NBPG precisam superar falta de ritmo

Sem treinar junto, elenco feminino disputa a Taça Paraná

No

Cacau é uma das jogadoras que permanece no grupo do NBPG - Foto: Rodrigo Czekalski/Arquivo

Em busca do tricampeonato da Taça Paraná de Basquete, a equipe feminina do Novo Basquete Ponta Grossa/CCR Rodonorte (NBPG) terá um desafio extra: a falta de ritmo. As meninas entram na quadra do Ginásio Borell Du Vernay a partir de sexta (20) - seis meses após o último jogo oficial.


“Será uma experiência diferente para nós. Temos um time qualificado, mas que não vem treinando junto. Então o conjunto será construído dentro de quadra. Teremos de ser muito rápidos para acertar o time”, avalia o técnico Ben Hur Chiconato.


O NBPG contará com atletas remanescentes da temporada 2015. Entre elas, a armadora e capitã Cacau, Flávia, Paloma e a pivô Rubia. A veterana Alessandra, ex-seleção brasileira, segue defendendo as cores de Ponta Grossa. Já a novidade fica por conta de Geisa Piacentini, ex-Maringá.


Leia também:
Futsal Feminino de PG estreia com derrota no Paranaense
América e UCA avançam para a decisão do Amador Máster


A disputa pelo título começa nesta sexta contra Foz do Iguaçu, às 18h. No mesmo horário, sábado (21), o confronto é diante da UTFPR/FECOP/Cornélio Procópio. No domingo (22), as adversárias são as meninas do Maringá Basquete, a partir das 9h.


“Teremos uma pequena base do time que foi campeão de tudo no ano passado, mas também há atletas diferentes. O nosso objetivo é conseguir o título e acredito que uma das grandes forças será Foz do Iguaçu”, analisa Chiconato.

Compartilhe essa notícia com seus amigos!