Diretor do Operário avalia preparação do time para volta do Paranaense

Equipe joga a primeira partida do estadual pós pandemia neste sábado (18)

Diretor do Operário avalia preparação do time para volta do Paranaense

Para Carlinhos, o tempo de treino foi curto, mas a equipe está motivada

PublicidadeNEC

O diretor de futebol do Operário Carlinhos Albuquerque participou de entrevista coletiva pré-jogo nesta sexta-feira (18). Carlinhos substituiu o técnico Gerson Gusmão na entrevista após o treinador e o supervisor de futebol do clube testarem positivo para o novo coronavírus. O membro da diretoria avaliou a preparação do time para a partida de retorno ao campeonato estadual, que foi paralisado no dia 15 de março por conta da pandemia da Covid-19. A equipe do Operário enfrenta o Cianorte fora de casa neste sábado, às 16h.

Na semana do jogo, o Operário fez dois treinos coletivos, com todos os jogadores da equipe. Até o momento, os treinamentos eram realizados em grupos. "Abrimos o campo para o time na quarta-feira por 45 minutos e no domingo pelo mesmo tempo, o que é muito pouco. O treino é uma coisa e o jogo é outra, por mais que a preparação física seja bem feita. Mas estamos motivados, é um momento importante e temos um protocolo completamente diferente para a partida, pela segurança dos atletas e da comissão", relata Carlinhos.

O dirigente também avalia a performance dos recém chegados Thomaz e Alex Silva nos treinamentos, que ainda não participam do jogo contra a equipe do Cianorte. "O Thomaz já tem uma história no São Paulo e tanto a comissão como a diretoria tem expectativas altas para vê-lo em campo pelo que ele apresenta nos treinos. Ele tem nos agradado bastante. O Alex Silva, lateral direito, também mostra força nos treinamentos e muita vontade de jogar pelo clube", completa.

Com o diagnóstico de Gersinho, a equipe viajou sem o treinador na tarde desta sexta-feira (17) e será comandada pelo auxiliar técnico Diego Albrecht.

Compartilhe essa notícia com seus amigos!