Pelo menos 34 pessoas morreram e dezenas ficaram feridas em um deslizamento de terra na Colômbia

BOGOTÁ, Colômbia (AP) – O número de mortos em um deslizamento de terra no oeste da Colômbia aumentou para 34 no sábado, disseram autoridades.

O deslizamento de terra de sexta-feira atingiu uma movimentada estrada municipal na área montanhosa que liga as cidades de Quito e Medellín.

Pelo menos 18 pessoas foram mortas num relatório inicial da Agência Nacional de Gestão de Desastres. Pelo menos 35 pessoas ficaram feridas e foram internadas em hospitais, disse a agência.

O novo número de mortos foi anunciado pelo gabinete do governador de Chocó, onde foi criado um posto de comando unificado para coordenar as operações de busca e salvamento. Num comunicado, afirmou que 17 corpos foram identificados e que as autoridades estão a tentar identificar mais 17. A Procuradoria do Estado confirmou o número de mortos.

Anteriormente, a vice-presidente colombiana, Francia Márquez, disse numa mensagem publicada na rede social X que a busca por “aqueles que ficaram presos no deslizamento de terra” continuava. Ele disse que muitas das vítimas eram crianças, mas não forneceu um número.

As autoridades de gestão de risco não especificaram o que pode ter causado o deslizamento de terra, mas o Departamento de Defesa disse que chovia na área na noite de sexta-feira, dificultando os esforços de resgate.

Um vídeo postado no X mostrou o momento em que aconteceu o deslizamento, com uma encosta de montanha deslizando para a rodovia, envolvendo alguns carros. A Associated Press não conseguiu verificar sua autenticidade.

O presidente Gustavo Pedro tuitou na sexta-feira que seu governo forneceria todo o apoio necessário para o que ele descreveu como uma “tragédia horrível”.

___

Esta história foi corrigida para mostrar que o nome de uma das cidades é Quibdo, não Quibo.

READ  A “geleira do Juízo Final” está derretendo rapidamente. Os cientistas agora têm evidências de quando tudo começou e por que

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *