Fifa pune Cruzeiro com perda de seis pontos na Série B do Brasileirão

Decisão é definitiva e pode ser agravada em caso de novo calote

Fifa pune Cruzeiro com perda de seis pontos na Série B do Brasileirão

‘Raposa’ informou que ainda mantém negociações com o clube dos Emirados Árabes Unidos - Foto: Divulgação

A Série B do Campeonato Brasileiro ainda está longe de começar, mas ganhou um capítulo importante nesta terça-feira (19). Após não cumprir prazo para quitar pendências financeiras pela contratação do volante Denilson junto ao Al-Whada dos Emirados Árabes Unidos, o Cruzeiro foi punido pela Fifa com a perda de seis pontos para a disputa da segunda divisão do futebol nacional.

A dívida está estimada em cerca de R$ 5 milhões e não cabe recurso. Segundo a Rádio Itatiaia de Belo Horizonte (MG), o Al-Whada já não havia aceitado a proposta de renegociação do pagamento feito pelo time alviceleste no dia 30 de março. Com a repreensão consolidada pela Fifa, o Cruzeiro poderá ser punido novamente caso não arque com o ônus no novo tempo a ser informado, com a possibilidade de ser rebaixado.

Em nota oficial, o clube informou que “ainda não recebeu nenhuma comunicação oficial, e o Cruzeiro está finalizando a negociação com o clube dos Emirados Árabes”. A diretoria ainda justificou o atraso com a situação financeira deixada pela administração anterior e a perda de receitas causadas pela pandemia do coronavírus.

“Estamos negociando com o Al-Whada e vamos seguir até o último minuto, aguardando um desfecho positivo, para que o Cruzeiro não seja penalizado com a perda de pontos. Estamos vivendo um momento de exceção, em que o mundo está sofrendo com as consequências desta crise com o Coronavírus. Todos sabem da falta de recursos do Cruzeiro e o Clube teve suas receitas ainda mais comprometidas pela situação de pandemia”, explicou Sandro Gonzalez, CEO do Conselho Gestor, falando sobre as negociações com o clube árabe.

Além do alto custo, o jogador ofertou pouco retorno técnico à equipe da capital mineira. O meio-campista fez apenas cinco jogos, dois como titular, e não marcou nenhum gol nos cinco meses em que esteve no clube.

OUTRAS PENDÊNCIAS
O caso Denilson não é o único que o Cruzeiro tem de lidar na entidade suprema do futebol. Ainda neste mês, terá de arcar com o vencimento do débito pela compra do atacante Willian Bigode em 2014. Caso não pague R$ 11 milhões ao Zorya (UCR) até o dia 29 de maio, o clube estará sujeito a mais uma punição. Outra contratação que pode gerar punições é a do atacante Pedro Rocha. Em fevereiro de 2020, Spartak Moscou (RUS) acionou os mineiros cobrando 750 mil euros pelo empréstimo do jogador, valor equivalente a R$ 4,7 milhões na cotação atual.

Compartilhe essa notícia com seus amigos!