Aniversário: Gmail completa 20 anos

SAN FRANCISCO (AP) – Os cofundadores do Google, Larry Page e Sergey Brin, adoravam pregar peças, então, logo após fundarem sua empresa, há um quarto de século, eles começaram a lançar ideias bizarras todo dia da mentira. Um ano, Google Publicou uma oferta de emprego para o Centro de Pesquisa Copernicus na Lua. Mais um ano, disse a empresa Ele planejou um lançamento “scratch and sniff” recurso em seu mecanismo de busca.

As piadas continuaram a surgir à medida que as pessoas aprendiam a rir de outro exemplo de travessura do Google. É por isso que há 20 anos, no Dia da Mentira, Page e Brin decidiram publicar algo em que ninguém acreditava.

Era Gmail é um serviço gratuito que possui 1 gigabyte de armazenamento Segundo os cálculos, um terabyte é uma quantidade quase pedestre na era dos iPhones. Mas tinha capacidade de e-mail suficiente para armazenar cerca de 13.500 e-mails antes de ficar sem espaço, em comparação com apenas 30 a 60 e-mails nos principais serviços de webmail administrados pelo Yahoo e pela Microsoft. Isso se traduz em 250 a 500 vezes mais espaço de armazenamento de e-mail.

Além dos avanços quânticos no armazenamento, o Gmail também inclui a tecnologia de busca do Google, para que os usuários possam recuperar rapidamente uma informação de um e-mail antigo, foto ou outra informação pessoal armazenada no serviço. Ele reúne automaticamente uma série de comunicações sobre o mesmo assunto para que tudo flua como se fosse uma única conversa.

“A proposta original era reunir os três ‘S’: armazenamento, busca e velocidade”, disse a ex-executiva do Google, Marissa Mayer, que ajudou a projetar o Gmail e outros produtos empresariais e mais tarde se tornou CEO do Yahoo.

READ  Arkhouse aumentou sua oferta de compra da Brigade Macy's para US$ 6,6 bilhões

Foi uma proposta tão sensacional que, depois que a Associated Press publicou uma matéria sobre o Gmail, numa tarde de abril de 2004, os leitores começaram a ligar e enviar e-mails para a agência de notícias para informar que haviam sido enganados pelos brincalhões do Google.

“Isso foi parte do apelo, criar um produto que as pessoas não acreditavam ser real. Isso mudou a opinião das pessoas sobre as aplicações possíveis em um navegador da web”, lembrou o ex-engenheiro do Google Paul Buchheit durante uma entrevista recente à AP sobre seus esforços para construir Gmail.

Demorou três anos como parte de um projeto chamado “Caribo”, uma referência à piada que circulava nos quadrinhos de Dilbert. “Havia algo de absurdo no nome Caribou que me fez rir”, disse Buchheit, o 23º funcionário contratado por uma empresa que hoje emprega mais de 180 mil pessoas.

A AP sabe que o Google não está brincando sobre o Gmail, porque um repórter da AP foi subitamente convidado a vir de São Francisco até a sede da empresa em Mountain View, Califórnia, para ver algo que pudesse fazer a viagem valer a pena.

Depois de chegar ao ainda florescente complexo corporativo conhecido como “Googleplex”, o repórter da AP foi conduzido a um pequeno escritório onde Page estava sentado em frente ao seu laptop e exibia um sorriso travesso.

Page, então com apenas 31 anos, exibiu a caixa de entrada de design elegante do Gmail e explicou a rapidez com que ela funcionava no agora aposentado navegador Explorer da Microsoft. Ele ressaltou que a janela de controle principal não possui um botão de exclusão porque não é necessário e, como o Gmail tem muito armazenamento, é facilmente pesquisável. “Acho que as pessoas vão adorar”, previu Page.

READ  Horóscopos semanais para a semana de 14 de agosto por Cut

Como acontece com muitas coisas, a página era perfeita. O Gmail agora tem 1,8 bilhão de contas ativas – cada uma oferecendo 15 gigabytes de armazenamento gratuito com Google Fotos e Google Drive. Embora seja 15 vezes mais armazenamento do que o Gmail oferecia inicialmente, ainda não é suficiente para muitos usuários que raramente veem a necessidade de excluir suas contas, como o Google esperava.

Google, Apple e outras empresas agora ganham dinheiro vendendo capacidade extra de armazenamento em seus data centers, um tesouro digital de e-mails, fotos e outros conteúdos. (No caso do Google, as cobranças variam de US$ 30 anuais para 200 gigabytes de armazenamento a US$ 250 anuais para 5 terabytes de armazenamento). A existência do Gmail, de outros serviços de e-mail gratuitos e das contas de e-mail internas que os funcionários usam em seus trabalhos é a razão pela qual há mais espaço de armazenamento disponível do que há 20 anos.

“Tentamos mudar a forma como as pessoas pensam, porque as pessoas trabalham neste modelo de défices de poupança há tanto tempo que a eliminação se tornou o padrão”, disse Buchheit.

O Gmail ainda foi um divisor de águas em muitos aspectos, ao mesmo tempo em que se tornou o primeiro alicerce na expansão do império do Google na Internet para além de seu mecanismo de busca ainda dominante.

O Gmail foi seguido pelo Google Maps e Google Docs, juntamente com aplicativos de processamento de texto e planilhas. Depois veio a aquisição da plataforma de vídeo YouTube, seguida pela introdução do navegador Chrome e do sistema operacional Android que alimenta a maioria dos smartphones do mundo. Com a intenção declarada do Gmail de analisar o conteúdo dos e-mails para compreender melhor os interesses dos utilizadores, a Google fará, sem dúvida, parte das suas ambições crescentes de vender mais anúncios.

READ  A Espanha venceu a Inglaterra e conquistou a Copa do Mundo Feminina em Sydney pela primeira vez

Embora tenha criado um burburinho imediato, o Gmail foi lançado com escopo limitado, já que o Google inicialmente só tinha capacidade de computação suficiente para atender um pequeno público.

“Quando lançamos, tínhamos apenas 300 máquinas, e eram máquinas realmente antigas que ninguém mais queria”, disse Buchheit rindo. “Tínhamos capacidade suficiente apenas para 10 mil usuários, o que era um pouco ridículo.”

Mas essa falta criou um ar de exclusividade em torno do Gmail, o que levou a uma forte demanda por convites evasivos para inscrição. A certa altura, os convites para abrir uma conta do Gmail eram vendidos por US$ 250 no eBay. “Tornou-se uma moeda social onde as pessoas diziam: 'Ei, recebi um convite do Gmail, você quer um?'”, Disse Buchheit.

Embora tenha ficado mais fácil inscrever-se no Gmail à medida que muitos dos grandes centros de dados do Google ficaram online, a empresa não aceitou todos os visitantes do serviço de e-mail até abrir as comportas para o mundo em 2007, como presente de Dia dos Namorados.

Algumas semanas depois, no Dia da Mentira de 2007, o Google anunciaria um novo recurso chamado “Gmail Paper”, que daria aos usuários a opção de imprimir seu arquivo de e-mail no que o Google descreveu como “94% de soja orgânica pós-consumo”. frio “E depois envie para eles pelo serviço postal. O Google estava se divertindo na época.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *