Não é de hoje que o time do Operário se mostra mal encaixado em campo

Não é de hoje que o time do Operário se mostra mal encaixado em campo

Douglas Coutinho lamenta lance perdido em derrota do Operário - Foto: João Vitor Rezende

O Operário amargou mais uma derrota, e desta vez o revés pesou a, então, possível vaga histórica na 3ª fase da Copa do Brasil. O torcedor saiu chateado, vaiou e protestou com cantos pedindo a saída do técnico Gerson Gusmão. Foi a primeira vez que se sentiu um clima de insatisfação declarada de todo o estádio. 

Sem dúvidas, esse não era o cenário que o torcedor queria. Mas ao ver o sentimento de todos ao final do jogo, comecei a refletir sobre o peso para os jogadores. Não é de hoje que falamos que o time não está bem e que não está encaixado. A camisa parece que começou a pesar. 

É claro que existe uma grande expectativa sob este elenco, que, no papel, é melhor que o de 2019. Porém, o conjunto ainda não conseguiu mostrar ao torcedor todo seu potencial. Ao longo dos 90 minutos foi possível notar momentos de desencontro entre os atletas, dúvidas nas jogadas, dificuldade em entender o posicionamento dos companheiros em campo. 

A bola parecia estar quente, ninguém queria ficar perto dela, e quando chegava no pé, logo se dava um jeito de passar pra outro. Pelos torcedores, foram sorteadas várias “leitoas”, já que bola pro alto foi a opção em vários momentos - e não foram só na defesa. 

O América mereceu a vitória pelo comprometimento que entrou, principalmente no segundo tempo. Em jogo único não há muitas brechas pro erro, e essa parece ter sido a mensagem do técnico Lisca no intervalo da partida. 

Ao torcedor operariano cabe a expectativa no Campeonato Paranaense e na Série B do Campeonato Brasileiro. E aos atletas do Fantasma, fica a missão de retomarem o bom futebol, a cabeça no lugar, e o amor por vestir a camisa do Operário.

Compartilhe essa notícia com seus amigos!
Thanile Ratti

Thanile Ratti

Jornalista formada pela UEPG em 2017, foi repórter e plantonista esportivo da Rádio CBN. Atualmente, além de comentarista do Net Esporte Clube, é diretora de conteúdo e sócia do Escritório de Criatividade.