Operário sofre no 1º tempo, evolui no 2º e podia ter ganhado da Ponte

Operário sofre no 1º tempo, evolui no 2º e podia ter ganhado da Ponte

Foto registra momento do chute de Apoio para abrir o placar do jogo para a Ponte - PontePress/ÁlvaroJR

PublicidadeNEC

Ainda que o Operário esteja em uma posição confortável no Campeonato Brasileiro da Série B (6º após o empate com a Ponte Preta), o clima entre o Fantasma e a Ponte Preta não foi dos mais tranquilos pela 10ª rodada. Não tanto em campo, mas fora dele. 

Operário empata com a Ponte Preta fora de casa pela Série B

Durante o intervalo da partida, logo após o apito, a transmissão da Tv destacou que membros gestores da Ponte Preta e do Operário discutiram, e foram separados pelos seguranças que trabalhavam no jogo.

Dentro das quatro linhas, onde de fato o jogo é decidido, o Operário teve mais posse de bola no primeiro tempo (54%), porém, finalizou a gol em apenas uma oportunidade, contra quatro da equipe de Campinas. A disparidade entre ter posse e finalizações pode ser um dos reflexos das linhas espaçadas do Fantasma durante a construção de jogadas. 

Mais uma vez a equipe buscou o avanço pelas laterais do campo, e foi possível notar a dificuldade de criação quando a bola chegava nos pés do volante Pedro Ken, que sem opção, retomava a bola para a defesa e, aí sim, havia a tentativa de ligação direta para o ataque - bem parecido com o que já foi notado nas partidas do Operário no Paranaense. 

Já o segundo tempo foi de muita intensidade do Fantasma. O time voltou pressionando a equipe da Ponte e assim fez durante 30 minutos da segunda etapa. Destaque para as chances criadas, e pelo gol, de Tomás Bastos, e a entrada com bastante movimentação de Jean Carlo. 

Com dois tempos completamente distintos, o Fantasma saiu com o empate de Campinas, um resultado bom se considerarmos que a Ponte é uma das candidatas ao acesso, que é o objetivo do Operário também.

Compartilhe essa notícia com seus amigos!
Thanile Ratti

Thanile Ratti

Jornalista formada pela UEPG em 2017, foi repórter e plantonista esportivo da Rádio CBN. Atualmente, além de comentarista do Net Esporte Clube, é diretora de conteúdo e sócia do Escritório de Criatividade.