Monitorado com US$ 28 milhões.

Quase 50 anos depois de “O Exorcista”, de William Friedkin, chegar aos cinemas como filme de maior bilheteria em 1973, sua nova sequência está estreando no topo das bilheterias. “O Exorcista: Crente”, da Universal, arrecadou US$ 11,9 milhões no dia de estreia em 3.663 locações, incluindo US$ 2,85 milhões em prévias.

A produção da Blumhouse e da Morgan Creek Entertainment não deverá ter problemas em superar o fim de semana, embora “Believer” agora esteja estreando abaixo de suas projeções otimistas, que previam um faturamento bruto de US$ 30 milhões no período de três dias. A entrada de terror deve arrecadar cerca de US$ 28 milhões até domingo.

O filme faz muito menos negócios do que a última versão do diretor David Gordon Green da clássica franquia de terror da Blumhouse; Seu “Halloween” de 2018 foi um grande sucesso, com uma estreia de US$ 76 milhões. “The Believer” não consegue igualar a exibição do original de 1973, que ainda é o ponto alto da série, com um faturamento bruto de US$ 441 milhões. Ajustado pela inflação, é o nono maior bilheteria da história.

A Universal arrecadou US$ 400 milhões para adquirir os direitos desta nova trilogia “Exorcista”, que mostra Ellen Burst reprisando seu papel no original de Friedkin. Uma sequência, “O Exorcista: Enganador”, já está prevista para 2025, embora não esteja claro se o diretor Green retornará ou dará continuidade ao serviço da Universal, Peacock. Quando foi anunciado pela primeira vez em 2021, um mercado de leilões altamente competitivo entre os streamers foi o elemento definidor do grande negócio.

Típico do modelo Blumhouse, “O Exorcista: Crente” não era um projeto muito caro depois que as peças estavam no lugar; O filme tem um orçamento de produção de US$ 30 milhões. Mas a Universal colocou muitas fichas nesta nova trilogia e certamente não fez a grande mudança que era esperada.

READ  Elon Musk lança novo chatbot de IA ‘Grok’ na tentativa de enfrentar o ChatGPT

Ainda não se sabe se “Believer” pode causar uma impressão duradoura no público. Existem críticas negativas sobre coisas que não ajudam Variedade O principal crítico de cinema Owen Kleiberman escreve: “Um crucifixo parece tão perigoso como se o designer o mergulhasse em água em uma garrafa.” O público também é notavelmente negativo, conforme indicado pela nota “C” determinada pela empresa de pesquisa CinemaScore. A tendência de terror é menor do que a maioria no gênero, mas a reinicialização de “Halloween” de Greene conseguiu um amigável “B +”.

“The Exorcist: Believer” ignora os eventos das várias sequências de Friedkin do original, em vez disso reintroduz os espectadores em Chris MacNeil (Burstin), que é recrutado por um grupo de pais para ajudar a exorcizar duas meninas pré-adolescentes possuídas por Satanás. Leslie Odom Jr., Ann Dowd, Jennifer Nettles, Norbert Leo Butz e as estreantes Lidya Jewett e Olivia Marcum também estrelam.

O vencedor da semana passada, “PAW Patrol: The Mighty Movie”, ficou em segundo lugar. O lançamento da Paramount arrecadou um total de US$ 11,6 milhões em seu segundo fim de semana, uma queda de apenas 49% em relação à estreia.

“Saw X” teve uma queda de apenas 55% em seu segundo ano, depois de arrecadar US$ 2,4 milhões na sexta-feira. As entradas de terror geralmente enfrentam uma queda difícil, mas o lançamento da Lionsgate derruba a concorrência com algumas críticas fortes. No papel, “O Exorcista: Crente” é um título muito digno, mas será interessante ver que entrada de terror se seguirá quando a temporada de Halloween começar a terminar.

“O Criador”, da Disney, passa para o quarto lugar, com US$ 1,73 milhão na sexta-feira. Ele enfrenta uma queda de cerca de 64% em seu segundo lançamento – bastante acentuada para um filme com um orçamento de produção de US$ 80 milhões. O total bruto interno agora é de US$ 20,5 milhões.

READ  O Príncipe Harry sofreu um hackeamento “extenso” de telefones, determina a Suprema Corte do Reino Unido

“The Blind” completa os cinco primeiros, com os rivais Fathom Events prevendo uma queda de apenas 18% para o lançamento. Baseado na vida do astro de “Duck Dynasty”, Bill Robertson, a cinebiografia baseada na fé explora seu relacionamento romântico com Kay Robertson e sua fé cristã.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *