Costa defende time alternativo do OFEC: 'Não foi o motivo da derrota'

Fantasma entrou com time reserva para enfrentar o Toledo e perdeu por 1 a 0

Costa defende time alternativo do OFEC: 'Não foi o motivo da derrota'

Fantasma foi derrotado pelo Toledo, pela oitava rodada estadual. Foto: Carlos Chiossi/Movimento e Foco

PublicidadeNEC

Com um time alternativo, o Operário foi derrotado pelo Toledo na tarde deste domingo (2). O técnico Matheus Costa não atribuiu o resultado ao fato de utilizar um time composto por jogadores reservas e defendeu o planejamento do clube em poupar, pensando na fase de mata-matas e início da Série B. 

O Operário entrou em campo apenas com Simão, Felipe Garcia, Rafael Chorão e Rodolfo Filemon, remanescentes da titularidade contra o Londrina. O Toledo teve um pênalti marcado a favor e converteu aos 36 minutos da primeira etapa. O Fantasma até tentou, mas não teve ímpeto para buscar o resultado. 

“Óbvio que a gente fica procurando achar motivo para a derrota. Nós, com o time principal, empatamos com o Azuriz, perdemos para o FC Cascavel. Isso com aquele elenco que muitos consideram titular. Então a ausência de alguns atletas não foi o motivo para a nossa derrota. Primeiro porque tínhamos que preservar alguns atletas que estavam muito desgastados e somando o clássico contra o Londrina, mais sete horas de viajem, até os atletas que estavam no banco e entraram, que são considerados titulares, estão muito desgastados. Talvez se a gente iniciasse com os 11 titulares, não teria força e ímpeto no final”, analisa o técnico Matheus Costa. 

Dos titulares, o treinador colocou Alex Silva, Fábio Alemão, Djalma Silva e Leandrinho na segunda etapa. A estratégia não surtiu efeito, já que Leandrinho acabou expulso e a equipe não conseguiu chegar ao gol.  Com o resultado, o Operário segue na liderança do Paranaense, mas pode perder posições caso Cianorte ou Coritiba vençam as suas respectivas partidas.  

“É um jogo que foi importante para quem está retomando, para analisarmos alguns atletas, para ver se podemos contar com eles ao longo da Série B ou se é melhor emprestarmos para que eles ganhem experiência. Temos que ter cautela porque daqui a duas ou três semanas se inicia a Série B e não podemos nos dar o luxo de perder atletas por lesões para a fase de mata-mata do nosso estadual e para o início do Brasileiro”, completa o treinador.

O próximo jogo do Operário pelo Campeonato Paranaense ainda não está homologado pela federação. O Fantasma ainda deve jogar contra Cianorte (casa), Cascavel CR (casa) e Paraná Clube (fora) na reta final da primeira fase.

Compartilhe essa notícia com seus amigos!
PublicidadeNEC