Operário perde potencial de investimento no elenco com a pandemia

Técnico Gerson Gusmão afirma que foi necessário repensar contratações

Operário perde potencial de investimento no elenco com a pandemia

Gersinho comenta mudanças de rumo do planejamento alvinegro - Foto: José Tramontin/Operário

PublicidadeNEC

O período de paralisação por conta do novo coronavírus obrigou o Operário Ferroviário a repensar contratações para a Série B do Campeonato Brasileiro. O orçamento afetado com a perda momentânea de patrocinadores e a queda no número de sócios-torcedores diminuíram o poder de investimento do Fantasma no mercado e o número de reforços será reduzido.

"Tínhamos um orçamento antes da pandemia e havia um poder bom de investimento para a Série B. Poderíamos trazer jogadores em nível bom e podendo pagar salários melhores do que vínhamos pagando nos últimos anos. Só que isso já foi afetado", pontuou o técnico Gerson Gusmão em entrevista à Rádio Paiquerê, de Londrina.

Apesar da situação negativa, o alvinegro está com o radar ativo para reforçar o elenco. Até sete jogadores podem chegar para a competição nacional - alguns inclusive já estão acertados nos bastidores. O único oficialmente apresentado é o meia Thomaz - ex-Inter de Limeira e com passagem pelo São Paulo.

"O orçamento foi refeito e a gente sabe que não vai conseguir investir tudo o que imaginávamos. Mas o clube está com outros planos, realizamos algumas contratações e, mesmo assim, vamos nos reforçar para a Série B", enfatizou Gersinho, citando que o número de peças contratadas diminuiu em relação ao planejamento do início de 2020.

O Operário trabalha de forma remota (online) desde o início do mês. Os salários em Vila Oficinas foram reduzidos em 25%. O clube espera a definição da sequência do calendário e a liberação para a retomada das atividades presenciais.

Compartilhe essa notícia com seus amigos!